Polícia prende suspeitos de tráfico em Manhumirim



 

Tamanho da fonte    




Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar de Manhumirim a abordar três pessoas suspeitas de comercializar drogas na rua Pe. Júlio Maria na noite de sexta-feira, 19/05.
 
Com base nas características informadas, por volta de 20h44, uma equipe da PM se deslocou até a rua Nicolau Bracks, onde avistaram dois suspeitos nas proximidades do local da denúncia. Eles foram submetidos a busca pessoal e nada de ilícito foi encontrado. Porém, próximo a eles havia dois tabletes de maconha já embalados para o comércio.
 
Os suspeitos de 21 e 24 anos, disseram aos policiais que foram contactados em seus locais de trabalho por um terceiro para combinar de se encontrarem no campinho do bairro Santa Rita naquele horário, a fim de adquirir dele os dois tabletes de maconha.
 
Ainda de acordo com os autores, a droga foi adquirida por R$40,00 cada tablete e que seria para consumo próprio, mas foram abordados pela guarnição policial logo após comprarem a droga do “amigo”.
 
Os dois foram enquadrados no artigo 28, da Lei 11.343, referente ao transporte/trazer consigo droga sem autorização ou em desacordo com a determinação legal ou regulamentar, podendo ser submetidos a prestação de serviços à comunidade, medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo, entre outros.
 
Procurado planejava matar policiais em Manhumirim
 
A polícia se deslocou também até a residência do “terceiro” envolvido delatado pelos abordados como o responsável pela venda da droga, mas ele não foi localizado.
 
Foi constatado que há inúmeras denúncias detalhadas a respeito da movimentação do jovem de 19 anos, acusado de realizar tráfico de drogas em Manhumirim. O dossiê a respeito das ações do jovem contém pelo menos 10 folhas narrando todos os fatos. Um dos locais de concentração das ações do suspeito seria o bairro Santa Rita. A droga ficaria escondida perto do ponto de ônibus na saída para a cidade de Alto Jequitibá-MG, debaixo de uma pedra solta ao lado de um poste, bem em frente ao portão de acesso a uma mina d’água. O comércio de entorpecentes teria início às 16h e perduraria até a noite.
 
Além do tráfico de entorpecentes, há registro de que o acusado estaria tramando atentar contra a vida de policiais militares da cidade de Manhumirim, e que a execução da ação aconteceria durante a ocorrência em uma festa em meio ao tumulto, para dificultar uma provável reação.
 
O caso foi encaminhado para a Polícia Judiciária.
 
Tribuna do Leste
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656













}