Ponte cai durante evento religioso e deixa feridos em Laranjal



 

Tamanho da fonte    




A queda de parte de uma ponte provisória em Laranjal, cidade que fica a cerca de 30 km de Muriaé, deixou entre 30 e 40 pessoas feridas, nesta quinta-feira, 02/11, de acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros.
 
Segundo a corporação, o acidente aconteceu durante um evento religioso com a presença do pastor Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. Os bombeiros estimam que entre 15 e 20 mil pessoas participavam do culto.
 
As vítimas estavam sobre a ponte no momento em que ela caiu. O Corpo de Bombeiros afirmou que no local do evento foram montadas barracas no meio da rua, o que pode ter atrapalhado a circulação e gerado um acúmulo de pessoas em cima da estrutura, que não suportou o peso.
 
O sargento Wanderley Lima Freitas, da Polícia Militar (PM), que participou do socorro às vítimas, disse que três pessoas sofreram fraturas expostas, mas ninguém corre risco de morrer. Ele explicou que o acidente ocorreu depois das 13h, quando os fiéis deixavam o local do culto. “Eles pararam para se alimentar onde foi instalada a praça de alimentação. Alguns ficaram em pé em cima da ponte e parte cedeu”, contou.
 
A Igreja Mundial do Poder de Deus foi procurada, por telefone, mas ainda não se posicionou sobre o acidente.
 
Feridos
 
Dez vítimas foram encaminhadas para o Hospital São Paulo, em Muriaé. Seis delas foram medicadas e liberadas. Outras três estão em observação e um ainda segue internado na unidade. O estado de saúde das pessoas que continuam no local não foi informado.
 
Outras oito vítimas foram levadas para a Casa de Caridade Leopoldinense, em Leopoldina, sendo que três delas estão internadas e outras cinco recebem tratamento na área de emergência do hospital. Todos os pacientes foram avaliados como estáveis, de acordo com a Casa de Caridade Leopoldinense.
 
De acordo com o sargento, pastores acompanharam as vítimas aos hospitais. “A igreja prestou toda a solidariedade, não abandonou os fiéis. Uma das vítimas não tinha acompanhante e o pastor foi para companhá-la”, comenta o policial.
 
Vistoria
 
Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, o local foi vistoriado pela última vez na tarde dessa quarta-feira (1º) e recebeu a liberação da corporação por ter atendido todas as exigências e medidas preventivas.
 
A ponte teria sido construída especificamente para atender ao evento.
 
Aílton do Vale / Aline Diniz - O Tempo













}