Prefeito "virou as costas" para a comunidade, reclamara morador



 

Tamanho da fonte    




Morador do Distrito de Ponte do Silva, Nilson Dângelo Cicarini Hott, se inscreveu previamente para se pronunciar na sessão legislativa desta quinta-feira, 21/08, da Câmara de Manhuaçu. Na ocasião, ele reclamou que as famílias sofrem com a falta de obras e serviços que deveriam ocorrer no local.

“O Prefeito Nailton virou as costas para a comunidade após ser muito bem votado. Nas últimas eleições, ele teve 22 votos a mais que a somatória dos outros dois candidatos. No entanto, nestes vinte meses de Governo, a única obra realizada em Ponte do Silva, mesmo assim, inacabada, é a reforma da creche – que está paralisada há quase um mês-”, desabafou Nilson Cicarini, no plenário.

Sobre a creche, Nilson Cicarini explicou que “a creche de Ponte do Silva é uma instituição pública sem segurança. Para se ter uma ideia, em dois cômodos, a cerâmica foi comprada com dinheiro das funcionárias, pais dos alunos e de algumas pessoas da comunidade que fizeram ‘vaquinha’, e, os funcionários da Sec. de Obras o assentaram. Os telhados da cozinha e da copa estão muito perigosos. Falta também o portão de entrada, ocasionando riscos para as crianças e os funcionários da instituição. Também não há muros laterais, e, com isto, as crianças não podem tomar banho de Sol ou mesmo brincar. Ou seja, é uma creche que funciona inadequadamente”.

Nilson cobrou providências também para o EMEI (Escola M. de Educação Infantil) do distrito. “O nosso EMEI funciona em residência, sendo que temos um terreno que serve para a construção de sede para a escola. Já fiz contato com o Secretário M. de Planejamento sobre a questão. Ele solicitou um mapa - que já foi apresentado pela secretária dele – e constatou que o terreno atende às exigências legais do MEC (Ministério da Educação), mas, até agora, nada aconteceu. Nós ficamos aguardando obras que não acontecem. Isto é muito triste”, lamentou.

O cidadão também comentou sobre a rodovia de acesso à comunidade. “A situação da Rodovia dos Estudantes é preocupante. Apresentei denúncia no Ministério Público de Minas Gerais, e, agora,a mesma tramita no MP Federal. É um caso gravíssimo, porque a via não recebe manutenção, desde quando foi feita. Não há pistas laterais, faixas e guard rail (defensa metálica). Enfim, são vários acidentes que têm acontecido, inclusive fatais. Solicitei à Casa Legislativa que oficialize o Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Estadual para que nos forneçam a relação de acidentes, para que possamos anexar estas informações ao processo no MPF”, comentou.  

Assessoria de Comunicação














}