Prefeitura de Reduto e ADESC buscam tecnologia para lixo



 

Tamanho da fonte    




Parceria entre a Prefeitura de Reduto e ADESC – Agência de Desenvolvimento Econômico e Social do Caparaó apresentou em Reduto o Projeto Cidade Limpa. O destaque foi uma máquina de simples operação e de bons resultados quando o assunto e lixo.
 
O prefeito de Reduto José Carlos Lopes disse ter conhecido o equipamento numa viagem a Brasília (DF). Para Carlinhos este equipamento soluciona de vez os resíduos sólidos e elimina o chorume que é um sub produto do lixo causador de doenças e maus cheiros .
 
A máquina de compostagem de fabricação nacional faz o reaproveitamento dos resíduos orgânicos. O equipamento é de fácil manuseio e transforma todo o resto de alimento em adubo orgânico num tempo de 45 minutos. A prefeitura fez o primeiro teste acompanhado por alunos das escolas estaduais e municipais. A segunda apresentação aconteceu com a presença de prefeitos, vereadores e lideranças convidados de diversos municípios da região durante encontro realizado na Câmara de Vereadores de Reduto.
 
Mais da metade de todo lixo produzido no Brasil é constituída por resíduos orgânicos, como restos de frutas, legumes e folhagens. Todo esse material acaba indo para os lixões a céu aberto ou aterros sanitários, decompondo-se de forma inadequada. Além de gerar mau cheiro, esses resíduos atraem animais causadores de doenças e aumentam os riscos de contaminação de lençóis freáticos e do solo.
 
Estiveram presentes, além do Prefeito de Reduto Jose Carlos Lopes (Carlinhos), o prefeito Fernando Almeida de Martins Soares, prefeito Sérgio Camilo de São João do Manhuaçu, prefeito de Braúnas Jovane Duarte, prefeito de Santa Margarida Geraldo Schiavo e o prefeito da cidade de Gonzaga Julinho. Eles demonstraram interesse no equipamento e na adoção da nova tecnologia.
 
A transformação de resíduo em adubo sem cheiro no tempo de 45 minutos sinaliza como uma boa solução aos municípios. Cidades do Espírito Santo compareceram no evento em busca de solução para o lixo, com participação de lideranças de Apiacá, Ibitirama e Linhares.
 
As tecnologias fazem parte de um Complexo de engenharias que serão demostradas pelo Grupo DarVida e que vem apresentando soluções inovadoras e sustentáveis no tratamento e transformação do lixo orgânico em Adubo orgânico.
 
Rômulo Troncoso, sócio do Grupo DarVida, salienta que “o grupo vem a cada dia agregando tecnologias que melhorem os resultados do processo, que não se resume apenas em compostagem”.
 
A máquina é utilizada para misturar os resíduos orgânicos para dar início ao processo conhecido como compostagem, que consiste em deixar fermentar e decompor resíduos orgânicos - agrícolas, florestais, domésticos ou urbanos - misturados ou não em terra vegetal, para obter um material rico em nutrientes e minerais, chamado de "composto", usado como adubo natural.
 
O Presidente da ADESC – Andre Farrath, parceiro no projeto, considerou a iniciativa simples e bastante eficiente. Ele ressaltou o apoio do Prefeito José Carlos e do Presidente da Câmara de Reduto José Geraldo do Carmo que acreditam que o projeto trará benefícios sustentáveis para todos.
 
Uma associação foi criada para trabalhar a legalidade do projeto, bem como a coleta seletiva e conscientização da sociedade.
 
Marcos Blunck do Sindicato dos Trabalhadores de Reduto também está empenhado no projeto e propôs até que uma campanha comece a divulgar a ideia de reciclagem, coleta seletiva e outras iniciativas do tipo na cidade e na zona rural.
 
Assessoria de Imprensa













}