Preservação do Patrimônio Cultural nas escolas



 

Tamanho da fonte    




A Secretaria de Cultura e Turismo de Manhuaçu, com apoio da Secretaria de Educação, cumpriu nesta segunda-feira, 21/09, mais uma etapa dos pré requisitos para que o município receba recursos do ICMS Cultural, verba exclusiva para preservação de patrimônios tombados. As secretárias Mariza Klein e Gelvânia Câmara levaram ao CEM - Centro Educacional de Manhuaçu, o Projeto Educar, cuja finalidade é a de esclarecer às crianças sobre do que se trata o patrimônio cultural e o que envolve sua preservação.  
 
O ICMS Cultural, conforme explicou a secretária de Cultura, é um recurso que vem para a conta do Fundo de Patrimônio Cultural. "O recurso é especialmente para se fazer restauração de patrimônios culturais. E nós temos a Capela de Santa Terezinha (Hospital Cesar Leite) e a Casa de Cultura. Agora mesmo já vamos ter um recurso para restaurar a Casa de Cultura. Ou seja, o objetivo é a preservação do bem tombado" - diz Mariza Klein.
 
Segundo ela, para que o IEPHA - Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artísticas libere o recurso, um dos pré requisitos é o Projeto Educar, que é feito nas escolas para que as crianças, desde cedo, já entendam e tenham a consciência da importância da preservação do patrimônio cultural. "Nós sempre levamos às escolas municipais, mas tivemos a sugestão de levar também às estaduais e privadas. Ficamos muito felizes em ver as crianças do CEM interessadas, interagindo, o resultado foi excelente. E já temos outras escolas em vista para receber o projeto também" - acrescenta a secretária de Cultura. 
 
Na ocasião, o presidente do Conselho Municipal de Patrimônio Cultural de Manhuaçu, professor Germano Campos, palestrou às crianças, explicando do que se trata o patrimônio, como ele é classificado, como ele deve ser preservado e tombado.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}