Programação da Quarta-Feira de Cinzas em Manhuaçu. Veja lançamento da CF 2017



 

Tamanho da fonte    




Nesta quarta-feira de cinzas a programação na Matriz de São Lourenço tem missas às 07h00, 14h00 e 19h00.
 
Também serão celebradas missas na Ponte do Silva, às 17h00; em Luisburgo e Comunidade São José no bairro Lajinha, às 19h00.
 
No Bom Pastor as missas serão às 07h00 e 19h00. Em Reduto também haverá celebração às 19h00.
 
A data
 
A Quarta-Feira de Cinzas é um feriado facultativo até 14h, comemorado logo após a terça-feira de carnaval. É considerado um dia de jejum e abstinência e ainda um chamado à reflexão sobre a fragilidade e efemeridade da vida da vida humana.
 
A data é considerada também como um símbolo de penitência, pois no calendário cristão, essa data dá início à Quaresma, época de preparação para os milagres da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. A Quaresma se estende da Quarta-Feira de Cinzas até o domingo de Ramos e é marcado pelo convite ao recolhimento e à conversão dos devotos.
 
Atualmente, ao comparecer à igreja nessa Quarta-Feira, o devoto recebe do sacerdote uma cruz desenhada na testa. Essa cruz é feita com as cinzas obtidas na queima das palmas e folhas abençoadas no domingo de Ramos do ano precedente1. As cinzas são, portanto, o símbolo do pó, utilizada na expressão “Lembra-te de que és pós e para o pó voltarás” (Gen 3, 19). Esse ritual faz referência a uma antiga tradição oriental, na qual se joga cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento diante de Deus.
 
Campanha da Fraternidade/2017
 
Buscando alertar para o cuidado da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, a Campanha da Fraternidade 2017 terá início em todo o país no dia 1º de março. Com o tema ‘Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida’ e o lema ‘Cultivar e guardar a criação’, a iniciativa traz uma reflexão sobre o meio ambiente e sugere uma visão global das expressões da vida e dos dons da criação.
 
Com o objetivo de ajudar às famílias, comunidades e pessoas de boa vontade a vivenciarem a iniciativa, o texto-base da CF aponta uma série de atividades que ajudarão a colocar em prática as propostas incentivadas pela Campanha. Além disso, ele também propõe ações de caráter geral, que indicam a necessidade da conversão pessoal e social, dos cristãos e não cristãos, para cultivar e cuidar da criação.
 
Como exemplo dessas ações estão o aprofundamento de estudos, debates, seminários e celebrações nas escolas públicas e privadas sobre a temática abordada pela CF. O fortalecimento das redes e articulações, em todos os níveis, também é proposto com o objetivo de suscitar uma nova consciência e novas práticas na defesa dos ambientes essenciais à vida. Além disso, o subsídio chama atenção ainda para a necessidade de a população defender o desmatamento zero para todos os biomas e sua composição florestal.
 
Já no campo político, o texto-base da CF incentiva a criação de um Projeto de Lei que impeça o uso de agrotóxicos. O livro também indica que combater a corrupção é um modo especial para se evitar processos licitatórios fraudulentos, especialmente, em relação às enchentes e secas que acabam sendo mecanismos de exploração e desvio de recursos públicos.
 
Tendo em vista as formas de ‘agir’ propostas no texto-base da CF 2017, a CNBB destaca que é importante que cada comunidade, a partir do bioma em que vive e em relação com os povos originários desses biomas, faça o discernimento de quais ações são possíveis, e entre elas quais são as mais importantes e de impacto mais positivo e duradouro.
 
“A criação é obra amorosa de Deus confiada a seus filhos e filhas. Nossa Senhora Mãe de Deus e dos homens acompanhará as comunidades e famílias no caminho do cuidado e cultivo da casa comum no tempo quaresmal”, afirma o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner.
 
Luiz Nascimento/ Informações Paróquias São Lourenço e Bom Pastor/CNBB
 
Envie notícias, fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (33) 99906-5656