Questão do Lixo: Manhuaçu está próxima de implantar sistema de coleta seletiva



 

Tamanho da fonte    




Aconteceu na tarde desta segunda-feira, 14/03, a primeira reunião para constituição do Fórum Municipal Lixo e Cidadania em Manhuaçu. A intenção é a de criar um espaço democrático para discussões em torno da implantação da coleta seletiva com inclusão social. Na última semana foi oficializada a criação da Associação Manhuaçuense de Catadores de Materiais Recicláveis e, o objetivo é que, até julho deste ano de 2016, o sistema de coleta seletiva já esteja implantado no município. O prefeito Nailton Heringer deu abertura ao evento.
 
O Fórum é mais uma ação do projeto Reciclando Oportunidades, uma parceria entre o Governo de Manhuaçu, por meio do SAMAL, o Ministério Público e o Centro Mineiro de Referência em Resíduos, do Governo Estadual. O objetivo dos debates foi de encaminhar a prática do que será feito, conforme destacou a promotora Vanessa Maia. "O primeiro passo foi dado, a Associação de Catadores está oficializada. Hoje temos várias pessoas reunidas aqui para discutir a implantação da coleta, e as perspectivas são totalmente positivas. Muita gente querendo trabalhar, a sociedade está envolvida e vamos envolver ainda mais a população nas próximas etapas" - afirma Maia.
 
A partir dos debates ocorridos no encontro desta segunda-feira, alguns encaminhamentos serão dados, tanto na área social, que envolve a emancipação dos catadores e o fortalecimento da Associação, quanto na área operacional, que envolve os modelos de implantação da coleta seletiva. "Nós localizamos aqui catadores atuando no lixão e nas ruas mas de forma desorganizada, e hoje já temos uma associação de catadores constituída. A proposta é que a gente implante a coleta seletiva até julho, com a erradicação das práticas de catadores no lixão" - elucida a bióloga e gestora ambiental do Centro Mineiro de Referência em Resíduos, Ana Paula Soares. "Eles vão trabalhar na usina de triagem e compostagem, e na coleta seletiva. E vamos contar com o apoio da sociedade civil na separação dos materiais recicláveis e a destinação para essa associação, para geração de trabalho e renda" - diz Soares.
 
40 Famílias
 
"Manhuaçu tem evoluído muito bem. Já há um ano temos corrido atrás do Projeto Reciclando Oportunidades e, no final do ano passado, Manhuaçu foi sorteada junto com outras nove cidades do estado para serem contempladas com o projeto" - relembra o diretor do SAMAL, Kilder Perígolo. "Nós começamos cadastrando os catadores que invadem o lixão, já foi feita a associação, que está registrada e já tem CNPJ e, agora em julho, vamos começar a dar andamento na coleta" - afirma. "Faremos uma grande campanha de conscientização junto à população, nas escolas, enfim, para que todos colaborem e se envolvam. A questão é de nos organizarmos e fazer com que o projeto dê certo" - conclama Perígolo.
 
Ainda segundo o diretor do SAMAL, serão 40 famílias envolvidas na Associação de Catadores. "São 40 pessoas que antes invadiam o lixão, que viviam disso, e agora fazem parte de uma cooperativa que vai trazer uma segurança para eles. E é gratificante porque eles não acreditavam no projeto, porque por diversas vezes foi prometido mas não cumprido, mas hoje é uma realidade" - conclui o diretor do SAMAL. O presidente da Associação de Catadores, Renato Moreira, confirma. "No momento quase ninguém confiou que sairia, mas o Kilder esteve lá com a equipe, conversando com a gente e falando da importância disso, nós acreditamos e agora isso está acontecendo. E todos estão muito animados e ansiosos para começar" - empolga-se Moreira.
 
"É um ganho não apenas da prefeitura e do SAMAL, mas para Manhuaçu" - diz o procurador da autarquia, Felipe Segal. "A questão dos resíduos sólidos é um tema que está em voga, e nós sabemos que isso tem que ser prioridade em qualquer governo. E tudo está sendo encaminhado para que a gente alcance essas metas e, inclusive, cheguemos à extinção do lixão" - explana. "Nós auxiliamos na criação da associação, estamos juntos na implantação da coleta seletiva juntamente com o Ministério e o Centro Mineiro, para que possamos alcançar nosso objetivo que é a implantação do aterro sanitário em breve" - conclui.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}