Recursos do ICMS Cultural para reforma da Casa de Cultura



 

Tamanho da fonte    




A secretária de Cultura e Turismo da Prefeitura de Manhuaçu, Mariza Klein, participou em Belo Horizonte do VIII Fórum Mestres e Conselheiros, com o tema "Os Desafios do Patrimônio Imaterial". Foram três dias de programação incluindo várias palestras com pessoas voltadas para a área de patrimônio cultural
 
O objetivo do evento, realizado durante a última semana, de 22 a 24 de junho, foi de reunir pesquisadores e estudantes das áreas ligadas à preservação do patrimônio cultural e do planejamento urbano, bem como os diversos agentes do patrimônio (membros de conselhos municipais, educadores e demais profissionais envolvidos com as políticas públicas de preservação dos bens culturais).
 
O fórum proporcionou a abertura de um espaço de discussão envolvendo questões teóricas e práticas da preservação do patrimônio cultura. Este ano foram amplamente debatidos os desafios do patrimônio imaterial e também o material.
 
Segundo a secretária Mariza Klein, a participação em fóruns, além de colaborar no desenvolvimento de trabalhos, aprendizado e captação de ideias para o setor de cultura no município, também ajuda na melhor pontuação para o ICMS Cultural. “A pontuação significa mais recursos voltados exclusivamente para investimentos no patrimônio cultural” – destacou.
 
Reforma Casa de Cultura
 
Durante o Fórum Mestres e Conselheiros, foi realizada a Sexta Rodada do ICMS Cultural, quando foram repassadas informações sobre modificações em relação a entrega de documentação até dezembro no IEPHA – Instituto Estadual do Patrimônio Histórico. “Este ano nós vamos fazer uma pontuação boa porque vamos restaurar a Casa de Cultura” – disse Mariza Klein. 
 
O prédio da Casa de Cultura de Manhuaçu será restaurado através de recursos do ICMS Cultural que são exclusivos para investimentos na manutenção do patrimônio cultural. “Nós vamos fazer a restauração do prédio, que é um bem tombado, e a nossa intenção depois da Casa de Cultura restaurada é manter um funcionário dentro do espaço para dar assistência e possibilitar visitações. Nós vamos de mãos dadas com a Academia de Letras, fazer um trabalho bom após a restauração” – completou Mariza Klein.
 
O fórum de mestres e conselheiros trabalhou muito o patrimônio cultural material que são imóveis públicos e imóveis que existem em nossa cidade com valor cultural. Um dos palestrantes foi doutor Marcos Paulo, promotor responsável pelo patrimônio cultural do estado de minas gerais.
 
Os recursos do ICMS liberados pelo estado são direcionados para a conta do Fundo do Patrimônio Cultural e só podem ser investidos no setor. Este ano já foram feitos investimentos dos recursos na reforma do monumento ao cafeicultor, um dos símbolos da cidade, no trevo. Os investimentos proporcionam o aumento de repasses dos recursos ao município.
 
Patrimônio Imaterial
 
Além de bens materiais como o prédio da Casa de Cultura, que é tombado pelo Patrimônio Histórico, Manhuaçu possui ainda bens do patrimônio imateriais registrados no IEPHA. Entre eles estão a Folia de Reis, Capoeira e os documentos que estão guardados no interior da Casa de Cultura. “Outro patrimônio imaterial muito importante é o sitio arqueológico registrado pelo IPHAN na Pedra Furada” – completou a secretária Mariza KIein informando que solicitou a presença de um geólogo do instituto para analisar o local.
 
Além do Fórum de Mestres e Conselheiros, realizado semana passada, a secretária de Cultura, Mariza Klein participa esta semana de outra evento na capital mineira. Trata-se do Quinto encontro de Biblioteca Pública, direcionado a secretários de municípios com biblioteca Pública cadastrada ao Sistema de Biblioteca Pública Estadual.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu













}