Romance e fantasia em “Dezesseis Luas”



 

Tamanho da fonte    




Estreia neste sábado (22) no Centro Cultural João Bracks o filme “Dezesseis Luas”, que tem todos os ingredientes para agradar o público adolescente. A película está sendo descrita como uma mistura de “Crepúsculo” com doses de “...E o Vento Levou” e “Carrie, A Estranha”. O enredo é baseado no livro escrito por Kami Garcia e Margareth Stohl.

Além de “Dezesseis Luas”, “Tainá – A Origem” continua sendo exibido.

O Centro Cultural João Bracks esta localizado na rua Amaral Franco, 224, centro, Manhuaçu. Mais informações através do telefone (33) (33)3331-3447 ou pelo e-mail: joaobracks@joaobracks.com.br.

Dezesseis Luas

Cidade de Gatlin, na Carolina do Sul, Estados Unidos. Ethan Wate (Alden Ehrenreich) é um estudante do terceiro ano do colegial, que não vê a hora de sair do local. Ele considera Gatlin uma cidade pacata demais, onde nada de interessante acontece, mas se vê preso ao local por ter que cuidar de seu pai, que não deixa o quarto desde que a esposa faleceu em um acidente de carro, um ano antes. Já há alguns meses Ethan é atormentado por sonhos misteriosos, onde vê uma garota desconhecida. Um dia, ele a encontra em sua sala de aula.

Trata-se de Lena Duchannes (Alice Englert), uma jovem de 15 anos que está morando com o tio, Macon Ravenwood (Jeremy Irons), descendente da família que fundou Gatlin. O problema é que Macon e seus familiares têm fama de serem satanistas, o que faz com que boa parte da população da cidade se volte contra eles. Não demora muito para que Ethan se interesse por Lena, sem saber que ela e os integrantes de sua família possuem poderes. Eles precisarão lutar pelo amor que sentem um pelo outro, especialmente devido à uma maldição que assombra a união.

Horários:

Sábado (23), domingo (24) – às 20h

Terça-feira (26), quarta-feira (27) e quinta-feira (28) – às 20h

Ingressos R$ 10,00 (Meia) | R$ 20,00 (Inteira)

Tainá - A Origem

A floresta amazônica é invadida por piratas da biodiversidade e a jovem índia Maya (Mayara Bentes) acaba tornando-se vitima dos bandidos, deixando órfã a bebê Tainá. A criança é abrigada entre as raízes de uma Grande Árvore e salva pelo velho e solitário pajé Tigê (Gracindo Jr), que passa a cuidar dela e só a devolve para seu povo cinco anos depois, quando será escolhido o novo líder defensor da natureza. Por ser menina, Tainá (Wiranú Tembé) é impedida de se apresentar, mas pela herança da mãe, a última das guerreiras, e com o apoio da esperta menina da cidade Laurinha (Beatriz Noskoski) e do índio nerd Gobi (Igor Ozzy), a indiazinha resolve encarar os malfeitores, desvendando o mistério de sua própria origem.

Horários:

Sábado (23) e domingo (24) – às 16h

Terça-feira (26), quarta-feira (27) e quinta-feira (28) – às 18h

Ingressos R$ 8,00 (Meia)| R$ 16,00 (Inteira)

Centro Cultural João Bracks