MANHUACU.COM - SAMAL resolve solicitação antiga do Bairro Engenho da Serra

SAMAL resolve solicitação antiga do Bairro Engenho da Serra



 

Tamanho da fonte    




Nem sempre as grandes obras solucionam problemas que incomodam toda uma região. Basta apenas uma pequena intervenção que a solução está dada. E essas pequenas intervenções não tem sido deixada para depois pelo atual Governo de Manhuaçu. No bairro Engenho da Serra, uma reclamação antiga, especificamente na região da praça Nicchio Sobrinho, era um lixeira em alvenaria, que tirava o sossego de moradores e quem precisava passar pela local. Em formato de um silo, o lixo era jogado na parte superior, por meio de uma abertura, a retirada em tese seria feita por outra abertura na parte baixa, mas nem sempre era possível, devido à dificuldade de acesso ao interior da lixeira.
 
Mediante a essa situação o local acabou se transformando em um deposito clandestino de entulho, animais mortos e abrigo de usuários de droga, um verdadeiro risco à saúde. “Moro aqui há 21 anos, e todos os dias deparava com àquilo. Era uma coisa muito feia. Era decadente. Parecia que a gente morava numa favela. O cheiro era insuportável. Nos finais de semana a gente nem conseguia almoçar ou jantar direito, pois o cheiro era muito forte” – relata Luciana Roseira, que além de moradora é comerciante do bairro.
 
Os moradores comemoram a solução dada pelo SAMAL. A intervenção foi concluída há cerca de uma semana. Todo o lixo foi removido, a lixeira em alvenaria demolida e três contêineres novos instalados no local. Além da aparência deu mais qualidade de vida para a população do entorno. “Agora é outra coisa. Esses dias acordei, e minha filha disse que estavam arrumando, e eu nem acreditei. Fui ver de perto. Fotografei, elogiei! Maravilhoso” – enfatiza Luciana.
 
Para o diretor do SAMAL, Kilder Perígolo, que acompanhou tudo de perto, não basta a autarquia ou o Governo investir para melhorar o local, é necessário que a população seja parceira. “Os moradores precisam jogar o lixo só dentro dos contêineres e mantê-los fechado, porque se isso não acontecer, não adianta colocarmos 50 caminhões coletores e mais mil pessoas varrendo, que não vamos conseguir manter a cidade limpa sem a colaboração da população” – explica Perígolo. Ele ainda acrescenta: “A intenção é melhorar a cidade na questão da limpeza, e já demos o primeiro passo, distribuímos cerca de 200 contêineres, agora vamos trabalhar campanhas educativas nas ruas, escolas, enfim precisamos do apoio da população” – enfatiza.
 
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu