Segunda vez: Ladrões invadem Caps Infantil de novo e acabam presos



 

Tamanho da fonte    




Há exatamente uma semana, vândalos invadiram o Centro de Atendimento Psicossocial Infantil (CAPSi Crescer), que funciona à Rua Drosa Pinheiro (Bom Pastor), levaram materiais de limpeza, além de bebedouro, TV 42 polegadas, vídeo game, Data Show, ventilador, botija de gás, garrafa térmica, duas panelas grandes de alumínio, batedeira, liquidificador, pirex; 13 canecas, dois tabuleiros grandes, tabuleiro de pizza, misteira elétrica; 18 lâmpadas, detergente, óleo, pacotes de copo, sal; 59 biscoitos de páscoa, pacotes de pó de café, escorredor de arroz; um aparelho de som portátil e uma caixa de som profissional. Gêneros alimentícios também foram levados.
 
A ação criminosa acabou gerando transtorno aos funcionários e pacientes, que não puderam ser atendidos na última segunda-feira, 25/03. Devido ao rastro de destruição, tudo indica que os ladrões permaneceram no recinto por longo tempo, pois fizeram refeição, cortaram cabelo e promoveram muita bagunça. Todos os esforços foram feitos e, durante o início da semana, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu a reposição de todos os materiais que foram furtados. O espaço ficou adequado para garantir o atendimento aos pacientes, proporcionando a eles a comodidade necessária.
 
Mas, em pleno Domingo de Páscoa, 1º de abril, a ação dos ladrões se repetiu de forma idêntica à registrada no último fim de semana. A coordenação foi comunicada de que o CAPS Infantil havia sido invadido novamente e, ao chegar ao local a cena foi desoladora e de revolta. Os cômodos, armários revirados e materiais espalhados pelo chão.
 
Mais desta vez, os ladrões foram flagrados pela Polícia Militar, quando passavam pela Avenida Barão do Rio Branco, levando computadores, mouse, vassouras, materiais escolares e outros diversos objetos furtados. Muitos materiais foram recuperados pela Polícia Militar, que fez a condução dos envolvidos para a Delegacia de Polícia. Dois adolescentes de 17 anos, oriundos da cidade de Lajinha e um de 16 anos, residente no Bairro Petrina. A polícia suspeita que eles sejam os responsáveis pelo arrombamento e furto ocorrido na semana passada.
 
Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde













}