Seminário promove dia Nacional da Consciência Negra



 

Tamanho da fonte    




Aconteceu nesta quinta-feira, 20/11, no anfiteatro da Câmara Municipal, o IV Seminário Regional de Política de Promoção Social pela igualdade racial, com o tema: “Vivenciando Valores Civilizatórios Afro-Brasileiro”, promovido pela Associação do Movimento Cultural Negro de Manhuaçu e o Conselho Municipal de Promoção pela Igualdade Racial. O seminário faz parte da homenagem ao Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado nesta quinta.
 
O evento reuniu diretores e alunos de escolas municipais e estaduais, além de representantes do Poder executivo e legislativo. O público presente teve a oportunidade de assistir à várias apresentações dos alunos, que ressaltaram diversas características da vasta cultura afrodescendente. Além das manifestações culturais, o presidente da 54ª Subseção da OAB/MG, Alex Barbosa de Matos, ministrou palestra acerca daimportância em incentivar a reflexão sobre políticas públicas voltadas para promoção da igualdade racial, na expectativa de fortalecer o enfrentamento das desigualdades raciais e conscientizar a sociedade sobre a desigualdade, intolerância e o preconceito ainda existentes.
 
De acordo com o presidente da Associação do Movimento Cultural Negro de Manhuaçu, Marco Antônio Cabral, o evento acrescenta diálogos sobre temas raciais e amplia horizontes sobre novas políticas de combate ao preconceito “Estas ações são importantes para afirmar nossa capacidade enquanto ser humano, e serve para promover o dia da consciência negra, celebrado nesta quinta-feira. Em parceria com as escolas, instituições, e conselhos buscamos valorizar ainda mais nossas raízes culturais, tão importantes para o país”. 
 
Marco Antônio Cabral agradeceu o apoio das escolas participantes e destacou a importância da educação na construção de uma sociedade mais igualitária. “Também avaliamos a criação da Lei Federal 10.639/03, que trata da obrigatoriedade do ensino de História, arte e Cultura nos currículos escolares”, explicou.
 
A secretária Municipal de Cultura e Turismo, Mariza Helena Klein, parabenizou Marco Antônio Cabral e todos os envolvidos na realização do seminário, e reconheceu que as desigualdades étnico-raciais ainda são latentes em nosso pais. “Uma bela atitude de todos os envolvidos por realizar este evento. Com belas apresentações artísticas dos alunos, e diálogos essências na busca de diretrizes que diminuam o racismo, que infelizmente ainda existe no Brasil e no mundo”.
 
O vereador Cabo Anízio falou da importância do evento como instrumento de reflexão a respeito da história. “Neste dia relembramos a memória de Zumbi dos Palmares, símbolo da resistência negra na luta pela libertação. Este evento é importante para fazer com que todos reflitam a respeito dos acontecimentos que os negros sofreram no passado”.
 
O vereador reiterou que o seminário é um marco essencial para combater o preconceito que ainda existe em pleno século 21, e são políticas afirmativas, como a educação, que podem auxiliar no combate à desigualdade. “Sendo professor de História e Geografia, penso que ainda é uma questão cultural, esta situação tem que passar pelo crivo da educação, pois é o carro chefe para resolver a situação do preconceito. Devemos orientar, educar e conscientizar a população sobre a magnitude do problema”, disse.
 
Para a secretaria Municipal de Educação, Gelvania Câmara Marques, inciativas como a realizada hoje, são importantes na elaboração de métodos de combate ao preconceito racial. “Acreditamos na ética e no respeito à vida. Costumo dizer que não necessitaria ter um dia se não houvesse preconceito. Porém, é um dia para refletirmos sobre as diferenças raciais e o quanto eles são prejudiciais ao ser humano, visto que somos todos iguais diante de deus. É momento de trabalharmos para eliminar os preconceitos raciais que ainda fazem parte de nossa sociedade”. 
 
Gelvania Câmara Marques também parabenizou os organizadores do seminário. “A Secretaria Municipal de Educação não poderia ficar de fora desse seminário importante, nossos funcionários também trabalharam para este evento acontecer. É uma parceria agradável com o Marco Antônio Cabral na organização desta cerimônia e desde já, parabenizo a Associação do Movimento Cultural Negro de Manhuaçu e o Conselho Municipal de Promoção pela Igualdade Racial, que trabalham firme na conscientização contra os preconceitos raciais”.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
A secretária Municipal de Educação ressaltou as escolas que participaram do evento e a contribuição que a educação tem na construção de novos ideias para o futuro. “Estamos com a Escola Municipal Rita Clara Sete, do distrito de Santo Amaro, a Escola Municipal de Vila Nova, Escola Municipal Eni Alves Nogueiras, de Palmeiras, e a Escola Municipal São Vicente de Paulo (Caic Manhuaçu), são mais de 500 alunos envolvidos neste projeto. É gratificante ver tantos alunos envolvidos, pois através da educação vamos conseguir mudar o panorama de preconceito racial”, disse.
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
 
(foto: Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu)
Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu