Serviço de hemodinâmica do HCL completa um ano



 

Tamanho da fonte    




Diversas pessoas entre médicos, convidados, conselheiros, membros da diretoria e colaboradores prestigiaram a comemoração ao primeiro ano do Serviço de Hemodinâmica do Hospital César Leite.
Logo na abertura do evento, o provedor Sebastião Onofre Carvalho destacou a luta de diretores, médicos, profissionais e conselheiros para a implantação da Hemodinâmica, o que representa uma das maiores conquistas em tecnologia médica da região nos últimos anos.

“É um serviço essencial e de um alcance grandioso para a nossa comunidade. Foi difícil investir, comprar os aparelhos, construir e adequar a estrutura da área física, mas valeu a pena. Estamos prestando um serviço de primeiro mundo em Manhuaçu”, resumiu o provedor.

O hemodinamicista Eduardo Cardozo Lima apresentou os resultados do primeiro ano do serviço de hemodinâmica (foto: Assessoria de Comunicação HCL)

No evento, o médico hemodinamicista Eduardo Cardozo Lima apresentou os resultados do primeiro ano do serviço de hemodinâmica. Foram 253 exames realizados.

“O Serviço de Hemodinâmica torna os procedimentos menos invasivos, mais confortáveis, menos dolorosos proporcionando rápida reintegração social, não somente no seio da família, como também no trabalho e no relacionamento comunitário”, destacou Eduardo Cardozo.

Entusiasta da área, o coordenador da Hemodinâmica é o médico cardiologista Dr. Walter Pinto Júnior. Além dele, a equipe que atua no Hospital Madre Tereza, em Belo Horizonte, é a é responsável pelos exames: os médicos hemodinamicistas Dr. Roberto José de Queiroz Crepaldi, Dr. Mauro Isolani Pena, Dr. Eduardo Cardozo Lima, Dr. René Alcântara Miranda e Dr. Alexandre Jackson Von Sperling de Vasconcelos.

“Estamos comemorando 253 exames realizados com uma qualidade técnica de primeiro mundo, comparável aos resultados de cidades de grande porte. Necessitamos muito crescermos e obter o credenciamento do SUS para atender com plenitude as pessoas de Manhuaçu e cidades vizinhas pela rede pública de saúde”, argumentou Dr. Walter Pinto Júnior.

O Hospital César Leite tem plenas condições de desenvolver o serviço e atualmente já atende planos de saúde e convênios, particulares, prefeituras que contratam exames de angiografia e cateterismo e consórcios de saúde da região.

Desde a inauguração, há um ano, o Hospital César Leite passou a ter um moderno centro de atendimento de doenças circulatórias. Anteriormente, esses pacientes eram obrigados a buscar esse atendimento em centros maiores.

Os procedimentos mais frequentemente realizados são os cateterismos cardíacos e as angiografias periféricas (membros inferiores, aorta, carótidas). Estes exames demonstram o estado do sistema circulatório e evidenciam os problemas nas artérias do coração, nas válvulas, no músculo do coração, além das anormalidades nas artérias cerebrais.

VIDAS SALVAS

A existência do Serviço de Hemodinâmica em Manhuaçu é fundamental para salvar vidas. Ele atende pacientes que chegam num tempo ideal dos médicos atuarem. “A pessoa é colocada na sala de exame e a artéria ocupada é desobstruída evitando a morte. Desses 253 pacientes tivemos 10 a 12% que chegaram nesse quadro de emergência. Foram salvos justamente por ter o serviço aqui na cidade, perto deles”, conta o coordenador.

Só que é justamente a falta de credenciamento no SUS um dos maiores obstáculos para o crescimento e atendimento eficiente da hemodinâmica para todos os moradores da região.
O paciente infartado próximo a Manhuaçu demanda apenas uma ambulância para ser trazido para a cidade. Agora, num caso de infarto agudo do miocárdio, se ele não for levado para o HCL e atendido no intervalo de no máximo duas horas, perde-se a janela de atuação efetiva.

Médico Walter Pinto Júnior enfatizou que o HCL precisa da compreensão e do auxílio dos prefeitos para que esse serviço cresça e possa atender a toda a região (foto: Assessoria de Comunicação HCL)

“Precisamos da compreensão e do auxílio dos prefeitos da região para que esse serviço cresça e possa atender a toda a região. Nesse intervalo até credenciar o serviço, é importante as cidades fecharem contratos para atendimentos emergenciais no Hospital César Leite. É só analisarem. Fica muito mais barato trazer para Manhuaçu do que levar para Belo Horizonte. Evitarão despesas com ambulâncias, médicos e motoristas. Enfim, evitaremos todos esses transtornos e, sem dúvidas, salvaremos vidas”, concluiu Dr. Walter Pinto Júnior.

Assessoria de Comunicação HCL














}