Servidores apresentam reivindicação contra decreto do prefeito



 

Tamanho da fonte    




Mais de 100 servidores públicos de Manhuaçu, especialmente da área da saúde, compareceram à Câmara de Vereadores, durante reunião ordinária, na manhã desta quinta-feira, 04, para apresentar reivindicação contra um decreto do Prefeito Nailton Heringer aumentando em duas horas o tempo de trabalho dos servidores da saúde.

Para explicar a situação, a Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Maria Aparecida da Silva “Parry” e o representante dos funcionários da saúde e vice-presidente do Conselho de Saúde, Nelson de Abreu, falaram em defesa de todos, alegando que a carga horária atual é de seis horas e o decreto do prefeito passa para oito horas de serviço, sendo que o salário não será alterado.

A fim de evitar que o decreto entre em vigor, Nelson de Abreu, pediu apoio dos vereadores e o que se percebeu em todos os pronunciamentos dos parlamentares é que eles foram a favor dos servidores. Todos os vereadores confirmaram que estão ao lado dos funcionários e para resolver o problema, uma comissão formada por parlamentares, que tem como Presidente o Vereador Jorge do Ibéria e alguns servidores da área da saúde irão buscar acordo com o Prefeito Nailton Heringer.

Segundo a Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Maria Aparecida, o sindicato luta em prol dos funcionários. “Não podemos aceitar aumento da carga horária com baixos salários. Os servidores têm a vida funcional, cada um tem sua preocupação, ocupação e os compromissos, além do trabalho na prefeitura. Uma atitude como esta pode prejudicar a todos. Nossa valorização deve ser feita na prática e não em palavras bonitas”, comentou.

(foto: Geilson Dangelo)

Nelson de Abreu alegou que a única mudança dita pelo prefeito foi mexer na vida dos servidores. “Trabalhar oito horas por dia não vai economizar em nada nos cofres da prefeitura. Onde está a mudança? Mudança na vida dos funcionários? Quer cortar mais o que da gente? Não sou candidato a nada, só estou defendendo o nosso direito. Se o prefeito não nos ouvir, vamos descer em massa para a frente da prefeitura. O que o prefeito está fazendo com a gente é uma vergonha. Pedimos apoio dos vereadores que nos ajudem. Outra situação, é uma vergonha a gente não ter a insalubridade. O prefeito não manda na cidade sozinha não gente”, desabafou Nelson.

Funcionários pedem ajuda das autoridades (foto: Geilson Dangelo)

Assédio moral

Nelson ainda citou caso de funcionários que estão sendo forçados a pedir demissão. Sobre este assunto, alguns vereadores e o Presidente da Câmara, Maurício Júnior, pediu que constasse em ata e que iniciasse uma investigação para apurar um possível assédio moral.

Representante dos funcionários da saúde e vice-presidente do Conselho de Saúde, Nelson de Abreu e a Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Maria Aparecida da Silva (foto: Geilson Dangelo)

Secretaria de Administração

Os vereadores ainda citaram a atuação do Secretário de Administração, pois segundo alguns parlamentares, a atitude em aumentar a carga horária de serviço prejudica a administração do prefeito. “Parece que o secretário de administração que sempre alegou ser perseguido está se passando a perseguidor”, alegou o Vereador Fernando Lacerda.

Corte do ponto

Diversos funcionários alegaram durante a reunião que ouviram conversas na secretaria de saúde de que se caso eles fossem para a Câmara, teriam o ponto cortado. Na busca por uma defesa dos servidores, os vereadores Jorge do Ibéria e Fernando Lacerda propuseram que se o ponto for cortado, os parlamentares irão tirar de pauta os projetos da prefeitura que forem apresentados durante as reuniões. Todos os vereadores foram a favor desta proposta.

Vereadores foram a favor do servidores (foto: Geilson Dangelo)

O vereador Paulo Altino, também desabafou: “O povo apostou numa pessoa (prefeito), mas ele não está sabendo aproveitar a oportunidade. O prefeito deve chamar todos para conversar, mas isto ele não faz. Ele deve ter mais respeito com o povo”, relatou.

Vereador Eli de Abreu disse ao prefeito que é pequeno, mas é homem e está prol do servidores (foto: Geilson Dangelo)O vereador Eli de Abreu que se demonstrou a favor dos servidores, durante a reunião levantou-se da cadeira e disse: “Prefeito, olhe pra mim, sou pequeno, mas sou homem. Estamos em prol dos funcionários”, salientou.

O vereador Juninho Linhares também demonstrou revolta com a conduta do prefeito.

Geilson Dangelo














}