MANHUACU.COM - Servidores públicos de Manhuaçu participam de assembleia promovida pelo SINTRAM

Servidores públicos de Manhuaçu participam de assembleia promovida pelo SINTRAM



 

Tamanho da fonte    




Centenas de funcionários públicos municipais de Manhuaçu participaram de Assembleia encabeçada pela diretoria do Sindicato da categoria (SINTRAM), realizada no Anfiteatro da Câmara, na noite desta quinta-feira, 14/04. O objetivo do evento foi reunir os servidores e repassar a eles como andam as negociações com a Prefeitura, quanto ao reajuste salarial, pagamento de insalubridade, progressão de letras, a carga horária, que se arrasta desde 2013, e o piso para os professores.
 
O assessor jurídico do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Manhuaçu, Glauber Vidal, explicou que a assembleia também serviu para discutir uma possível greve de todo o funcionalismo. “Não sabemos o que vai ser encaminhado ao final da nossa reunião, mas temos, sim, a possibilidade de paralisar tudo. Neste ato, o servidor é soberano para escolher o seu futuro”, comentou.
(foto: Geilson Dangelo)
 
O Departamento Jurídico do Sindicato já está tomando todas as providências contra o Poder Executivo, inclusive entrando com ações na justiça para que seja cumprido aquilo que está previsto em lei.
 
Até o encerramento desta edição, a assembleia ainda não havia decidido sobre a possível paralisação.
(foto: Geilson Dangelo)
 
Carga horária
 
Um dos assuntos mais importantes da assembleia foi a carga horária dos servidores, que se arrasta desde 2013. Para discutir esse assunto, o secretário de Planejamento, Luiz Carlos Rhodes de Souza, convidou integrantes do SINTRAM para uma reunião prévia na Prefeitura. Mais uma vez, o Sindicato se posicionou contrária à alteração.
 
“Nesta conversa, antes da assembleia, chegamos a um acordo. Vamos regulamentar a carga horária da forma que está, ou seja, sem alterações. Mas isso depende do prefeito Nailton Heringer. O secretário de Planejamento e o subprocurador do município nos disseram que isso já está bem encaminhado. Caso a resposta do Executivo seja negativa aos anseios dos servidores, sem dúvida eles irão reagir e poderão, inclusive, iniciar uma greve”, concluiu Glauber.
 
Diário de Manhuaçu