Servidores repudiam alteração de jornada determinada pela Prefeitura



 

Tamanho da fonte    




Com expressiva participação de servidores públicos, trabalhadores do comércio varejista e do público em geral, a Câmara Municipal realizou sessão ordinária na noite desta quinta-feira, 13/11, com a votação de diversos Projetos de Lei, Resoluções, Requerimentos e Indicações dos vereadores. Presidida interinamente pelo Vereador Anízio Gonçalves de Souza (Cb. Anízio), considerando a ausência justificada do Presidente Maurício de Oliveira Júnior, a sessão contou com a presença do Presidente do Sintram (Sind. dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal), Jaime Rodrigues Ferreira; Assessor Jurídico do sindicato, Dr. Glauber Vidal; membros da diretoria da entidade; Presidente do Conselho M. de Saúde, Nelson de Abreu; Chefe de Gabinete da Prefeitura, Senisi de Almeida Rocha, e Sec. M. de Agricultura, Sandro Tavares.
 
Logo na abertura, após momento de oração e Hino Nacional Brasileiro, deu-se início a pauta de votação. Foram analisados os Vetos parciais do Executivo ao Projeto de Lei (nº 065/2014), relacionado às regras para realização de audiências públicas no município. O plenário optou por acatar determinados itens vetados e derrubar o veto referente ao inciso que trata da obrigatoriedade de a Prefeitura encaminhar convites impressos às autoridades e representantes de segmentos sociais de Manhuaçu. Com pauta extensa, os vereadores deram sequência aos trabalhos de análise e votação de projetos, além do debate de importantes temas. 
 
Carga-horária
 
Na reunião, servidores públicos manifestaram sua preocupação e descontentamento com Decreto da Prefeitura regulamentando alterações na carga-horária diária. Neste contexto, o Sintram marcou realização de assembleia geral extraordinária na Casa Legislativa para tratar da questão. No intuito de agilizar os procedimentos, a reunião do sindicato com os trabalhadores ocorreu em horário simultâneo à sessão legislativa, no anfiteatro da Câmara.
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
O Sindicato e os servidores buscam apoio da Câmara Municipal para a questão. Os vereadores manifestaram-se favoráveis à causa dos servidores, no decorrer da sessão legislativa. Vereador Paulo César Altino pontuou que a Administração Municipal deveria resolver este assunto a partir de diálogo com os servidores, e, se for o caso, propor um pagamento a mais para os trabalhadores, já que estão sendo cobradas mais horas trabalhadas. Vereador Gilson César da Costa (Gilsinho), conhecido por sua atuação enquanto servidor da Saúde, também defendeu os servidores, relatando que esta alteração feita pela Prefeitura pode gerar desmotivação e consequente queda na produtividade do servidor, entre outros problemas. Os demais vereadores também ressaltaram sua atenção com os servidores. 
 
O Presidente do Sintram, Jaime Rodrigues, também se pronunciou nesta reunião e reiterou que considera uma vergonha para o município submeter os servidores a estes transtornos, além da defasagem salarial enfrentada pela categoria. 
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
Assessoria de Comunicação/Câmara de Manhuaçu