Simpósio sobre Cafeicultura é aberto em Manhuaçu; confira como será o segundo dia



 

Tamanho da fonte    




O presidente da Associação Comercial de Manhuaçu (ACIAM), Silverio Afonso Júnior, abriu a programação do Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas, na manhã desta terça-feira, 15/03. O evento comemorativo de 20 anos teve a participação do Secretário de Estado de Agricultura, João Cruz Reis Filho falando sobre projetos e perspectivas para o mercado cafeeiro e as políticas públicas do Governo de Minas Gerais. O evento tem o patrocínio da CODEMIG - Governo de Minas.

Veja as fotos do 1º dia

Ao longo de quatro dias, o evento somará quinze palestras e minicursos e será encerrado com um dia de campo em Martins Soares, na sexta-feira, dia 18. Cerca de 50 empresas estão expondo seus produtos e serviços em estandes montados no Parque de Exposições da Ponte da Aldeia com uma estrutura ampla e renovada.

O Presidente da ACIAM, Silvério Afonso, abriu o evento agradecendo aos parceiros, patrocinadores e aos cafeicultores. Ele falou da trajetória da cafeicultura da região e reforçou que a 20ª edição é um momento histórico. “O destino me premiou com essa oportunidade de estar à frente da ACIAM nesse ano histórico. O 20º simpósio é o coroamento de todo o trabalho que foi realizado ao longo de duas décadas. Nós conseguimos acabar com a imagem de que a região produzia somente cafés ruins. As Matas de Minas são sinônimo de qualidade, tanto que vencemos os principais concursos do país".

(foto: Assessoria de Imprensa)

O Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, João Cruz Reis Filho, apresentou as principais projetos do Governo do Estado para a cafeicultura, com destaque para o Programa Certifica Minas Café e o Mapeamento do Parque Cafeeiro do estado. “Iniciamos o programa de georreferenciamento e vamos mapear cada metro quadrado de café, saberemos quantos produtos existem e onde estão. Vamos correlacionar as características de cada fazenda com a qualidade. Com essas informações reais, vamos saber os números da cafeicultura com precisão e poderemos desenvolver políticas públicas específicas”, pontuou.

João Cruz também comemorou a importância do agronegócio na pauta de exportações de Minas Gerais. “Não significa que nós ficamos felizes com o momento por que passa o minério, mas por outro lado estamos safisfeitos em ver o desempenho do agronegócio, em especial o café, que ultrapassou o setor mineral e agora é o principal produto exportado no Estado. Temos um segmento competitivo e sabemos que o agronegócio é o parceiro para a superação de toda crise”, reforçou.

(foto: Assessoria de Imprensa)

O secretário ainda ressaltou a importância do simpósio para a mudança do perfil do café da região: “A gente pode ressaltar que o trabalho que o Simpósio de Cafeicultura realizou ao longo desses 20 anos foi decisivo para a melhoria dos cafés da região. O trabalho da Emater, da Epamig, da UFV, enfim todas as pesquisas desenvolvidas, as novas tecnologias, não seriam divulgadas sem esse evento. O produtor viu que é possível produzir um café de qualidade e transformar o perfil da região. O café das Matas de Minas hoje é referencial de excelência”.

A abertura ainda teve os pronunciamentos dos Deputados Federais Renzo Braz e Mário Heringer, o deputado estadual Bráulio Braz, o Prefeito de Manhuaçu Nailton Heringer. A Emater-MG e seus colaboradores, o ex-presidente da Aciam Antônio Carlos Xavier da Gama (Toninho Gama) e o diretor da FAEMG João Roberto Pulitti foram homenageados pelos 20 anos do Simpósio de Cafeicultura.

Ainda foi lançado o selo comemorativo de 20 anos do evento, através dos Correios, representado pelo Diretor em Minas Gerais Fábio Heládio e o assessor da vice-presidência de Gestão de Pessoas Rodrigo Namorato.

Na parte da tarde do primeiro dia, os participantes assistiram a apresentações sobre o Programa Café Sustentável com o engenheiro Agrônomo Pedro Ronca, da P&A Marketing, e sobre o Uso Racional dos Fertilizantes na Cultura do Café com o engenheiro florestal Valter Casarin.

A Emater-MG promoveu ainda o mini-curso com o extensionista Gabriel Singulano Filho sobre experiências bem sucedidas na automatização do sistema de pós-colheita do café.

Segundo dia

O segundo dia do evento é dedicado à qualidade. Todas as palestras vão enfocar o trabalho que é feito pela valorização do Café das Matas de Minas.

Logo pela manhã, os participantes conhecerão as regiões produtoras e o mercado de Cafés Especiais. Após, a evolução e perspectivas do mercado de Cafés Especiais no Brasil e no mundo.

Depois, o tema será tratado de forma regional e como isso pode impulsionar a conquista de mercados diferenciados. O ciclo vai ser fechado com os avanços e expectativas para a região das Matas de Minas como Origem Produtora.

Na tarde desta quarta-feira foram programadas quatro palestras sobre a produção do café especial nas Matas de Minas. Todas somadas formam um grande ensaio sobre a qualidade e as recomendações técnicas para se produzir um café diferenciado na região, agregando valor ao produto.

Evento gratuito

A participação no Simpósio de Cafeicultura é totalmente gratuita para os cafeicultores e pessoas envolvidas com o agronegócio. Basta que os interessados façam a inscrição na entrada do evento.

Assessoria de Imprensa