Vereador Adalto do Sintracom participa de reunião entre Associação de Moradores do Bairro São Vicente e Prefeita Cici Magalhães



 

Tamanho da fonte    




O vereador Adalto de Abreu Cavalcante ?Adalto do Sintracom? participou de reunião, na noite desta quinta-feira, 16/11, entre a Associação de Moradores do Bairro São Vicente e a Prefeita Cici Magalhães em que o tema do encontro foi conhecer as demandas do bairro, discutir as soluções e apresentar à comunidade o plano de gestão do executivo.
 
Entre as pautas levantadas pela comunidade, a mais pertinente foi a demora para o término da construção da Unidade Básica de Saúde (UBS), marcada para ser entregue à comunidade em novembro.
 
Também participaram da reunião, a Secretária Municipal de Cultura, Gena Clara Gil Alcon; a coordenadora da Atenção Primária à Saúde, Marizy Vasconcelos; diretor de Obras, Jânio Sérvio Mendes; e os vereadores Administrador Rodrigo e Paulo Altino.
 
Os moradores também relataram que o bairro tem a necessidade de uma infraestrutura adequada para evitar transtorno no período chuvoso, devido a bueiros entupidos e iluminação. A construção de um ponto de ônibus ao lado da BR 262 também foi uma reivindicação dos moradores.
 
De acordo com a prefeita, existe uma programação de execução, que totaliza 300 projetos que vão beneficiar os moradores. Anunciou ainda a instalação da academia ao ar livre no bairro, restando apenas, os moradores definirem o local onde será instalada.
 
Unidade de Saúde em debate
 
Os moradores estão ansiosos para ver o término da construção da Unidade Básica de Saúde, que está com as obras caminhando a passos de ?tartaruga?. Ao ser questionado o motivo da lentidão, a prefeita explicou que está tendo muita dificuldade para conversação com os responsáveis pela empreiteira. Segundo ela, ficam pedindo aditivo para continuar a construção. Situação semelhante está acontecendo com a obra no Bairro Santa Luzia.
 
Cici explicou que a empresa não está cumprindo o que foi estabelecido pelo município. Agora, será feita uma notificação à empresa dando um prazo para continuar, ou será rompido o contrato. A partir daí, será convocado o segundo colocado ou será aberto um novo processo licitatório. A assessoria jurídica está estudando os meios legais, para acabar com o impasse.
 
?Temos de seguir o que a lei determina. A empresa será notificada para dar uma resposta ao município e, em seguida, as medidas serão devidamente tomadas?, disse.
 
A presidente da Associação de Moradores do Bairro São Vicente, Lúcia Reis ressaltou a importância da participação dos moradores, bem como a presença da prefeita na reunião. ?Reivindicamos e esperamos o melhor. A construção da Unidade de Saúde nos deixa bastante preocupados, já que o impasse entre construtora e município precisa ser sanado, para a comunidade não ficar sofrendo?, conclui Lúcia Reis.
 
Assessoria de Comunicação













}