Vereadores aprovam dois projetos de lei, falam sobre a dengue, sinalização de trânsito e abordam as denúncias de irregularidades



 

Tamanho da fonte    




Em reunião extraordinária, na tarde desta terça-feira, 26/01, presidida por Jorge Augusto Pereira "Jorge do Ibéria", a Câmara de Manhuaçu aprovou dois projetos de lei, falou sobre a proliferação do mosquito Aedes aegypti, sinalização de trânsito e promoveu reunião informal a fim de tratar das denúncias de irregularidades na administração municipal apresentadas pelo servidor da Secretaria de Saúde, Romeu Dias, na última sessão ordinária.
 
Projetos aprovados
 
Aprovado projeto de lei
Também foi aprovado o projeto de lei
 
Problemas na sinalização de trânsito
 
Durante a palavra franca, o Vereador Juninho Linhares, lamentou mais uma vez os problemas encontrados na sinalização de trânsito na cidade. "Tenho uma preocupação muito grande. Eu fico até desanimado em falar, pois canso de cobrar e nada é resolvido. Por exemplo, o semáforo no cruzamento entre Avenida Getúlio Vargas, no Bairro Coqueiro e Rua Antônio Pupim está com defeito há mais de uma semana, trazendo risco para o motorista e o pedestre. Solicitei o requerimento ao prefeito para que resolva este problema. Outra situação é uma placa de sinalização próxima a escola Monsenhor Gonzalez que está muito mal chumbada e corre sério risco de cair em cima de uma pessoa, causando sérios danos. Tentei falar com pessoas na prefeitura e ninguém me atendeu. Mais uma vez não vou me omitir e estamos aqui para fiscalizar, orientar e tentar resolver os problemas da nossa cidade", descreveu o parlamentar.
 
O vereador Maurício Júnior também aproveitou o momento e comentou sobre o semáforo para pedestres no centro da cidade. "Lembrei o requerimento que apresentei há muito tempo para instalação do semáforo para pedestre no centro da cidade e até hoje não foi colocado. Esta sinalização na localidade é de fundamental importância para a segurança de todos. Será que o prefeito não consegue instalar um semáforo de pedestre? O que está acontecendo com esta administração? Porque não ouve a Câmara e não dialoga? É lamentável!", desabafou Maurício.
 
Container de lixo e Aedes Aegypti
 
O Vereador Paulo Altino também se mostrou preocupado em relação a dois problemas: Os containers de lixo e a proliferação do mosquito. "As pessoas querem que resolvam o problema na frente da casa delas, mas passam a responsabilidade para o vizinho. O container não está funcionando da forma correta, pois as pessoas também não estão ajudando. Como não tem jeito de substituir, o chorume que escorre do container causa doenças graves em contato com a pele, além de dar um mal cheiro terrível. Temos que nos conscientizar, pois as sacolas que ficam no container também estão acumulando água ajudando a proliferação do mosquito. A solução para o container seria ser trocado, mas como não tem jeito, as solução é que as pessoas se conscientizem e só joguem o lixo momentos antes do caminhão passar, evitando o acumulo de água e do chorume", comentou Paulo.
 
Os vereadores Fernando Lacerda e Maurício Júnior apresentaram requerimento a prefeitura solicitando informações sobre o decreto de estado de emergência e pediram a presença da Vigilância Ambiental na próxima reunião do Legislativo. "O estado de emergência decretado tem um objetivo, então queremos saber mais detalhes sobre isto. As informações precisam ser prestadas", citaram os parlamentares.
 
Balanço positivo e denúncias
 
O Presidente Jorge do Ibéria fez um balanço do encontro e comentou a decisão dos vereadores sobre as denúncias de irregularidades apresentadas. "Foi uma reunião bastante tranquila. Os projetos aprovados são muito importantes para a população. Durante a palavra franca também foi lembrada a questão das doenças transmitidas pelos mosquito da dengue e estamos muito preocupados com tudo isso. Está na hora de punir aqueles que contribuem na proliferação do mosquito", salientou.
 
Sobre as denúncias, Jorge avaliou: "Ficou definido que cada comissão que faz parte da secretaria a qual ele aponta a irregularidade faça a sindicância ao secretário e funcionários, mas primeiro vamos convidar o Romeu à Câmara para oficializar as denúncias. A função do Legislativo é fiscalizar o gasto com dinheiro público", concluiu.
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
(foto: Assessoria de Comunicação)
 
Assessoria de Comunicação