Vigilância Sanitária inutiliza uma tonelada de alimentos



 

Tamanho da fonte    




A Secretaria Municipal de Saúde e a equipe da Vigilância Sanitária, realizaram na manhã desta terça-feira, 03/10, a inutilização de produtos apreendidos durante inspeção nos estabelecimentos comerciais. A apreensão aconteceu há alguns meses, em diversos pontos visitados. A equipe de fiscais detectou a situação irregular das mercadorias, com data de validade vencida e sem procedência.
 
Os alimentos foram inutilizados com um trator, passando por cima de todos os produtos, e depois enterrados, sem chance de serem saqueados e carregados por pessoas, que frequentam o local. Segundo a coordenadora da Vigilância Sanitária, Maria Lúcia Dutra Rocha, os produtos clandestinos, estragados ou com selo falso apreendidos nesses últimos meses induzem o consumidor ao engano.
 
Ela observa também que, a falta de consciência por parte de pessoas que tentam colocar produtos para a venda, com total desrespeito às normas legais para a comercialização é constante. Maria Lúcia Dutra conta que as apreensões ocorreram em bares, mercearias, lanchonetes, trailers, supermercados, comércio varejista em geral da área urbana e rural. No total, foi inutilizada uma tonelada de alimentos, principalmente produtos de origem animal sem registro, e outros produtos com o prazo de validade vencido.
 
De acordo com Maria Lúcia Dutra Rocha, a equipe de fiscalização tem se dedicado às visitas e denúncias. O foco é atender a demanda e combater efetivamente comerciantes que ficam colocando em risco a vida do consumidor, deixando nas prateleiras produtos nocivos à saúde humana. A coordenadora ressalta que os agentes atuaram dentro de suas atribuições de fiscalização para impedir que a saúde humana fosse exposta a perigo. Portanto, os produtos irregulares que seriam disponibilizados à população, foram impedidos de chegar à mesa do consumidor, graças ao trabalho de vigilância. “Agora, vamos intensificar a fiscalização nesse fim de ano, principalmente com a chegada das altas temperaturas, em que muitos descuidam de terem cuidado com os alimentos”, relata a coordenadora.
 
A segunda inutilização será de produtos naturais que estavam disponíveis ao consumidor, com alegações de “terapêuticos”, a fim de induzir ao consumo sem nenhuma prescrição. Eram comercializados de porta em porta, estabelecimentos e colocando risco a saúde de muita gente.” O consumidor precisa ficar atento,pois as fraudes acontecem todos os dias nos bastidores. Muitos alimentos são preparados, vendidos para o consumidor, que às vezes nem percebe que foi usado produto adulterado.
 
A nova gestão tem dado todo apoio, principalmente com a contratação de mais quatro agentes, que foram treinados para desempenharem a função. Segundo Maria Lucia Dutra, os novos agentes fiscais já saíram às ruas, para realizarem visitas em estabelecimentos comerciais, e o resultado surpreendente.
 
Assessoria de Comunicação da SMS













}